Qual o efeito do VIDRO AQUECIDO NA CHAMA DA VELA

O vidro é amorfo e não tem a estrutura reticular que têm as pedras de cristais ou minerais. Então, o vidro, sendo um material amorfo, magnetiza-se assim que é aquecido e torna-se um poderoso absorvedor de todos os tipos de energia negativas, inclusive as de natureza humana ou “carnal”. Já o quartzo, se levemente aquecido, projeta ondas ígneas raiadas de até dois metros de distância, alimentando-se das energias negativas do ambiente. Logo, não é aconselhável o seu uso nos chacras, porque as ondas são muito longas. Um bastão de vidro, igual aos usados para espremer o limão da “caipirinha”, se levemente aquecido na chama de uma vela e friccionado sobre os chacras, puxa para si toda a energia negativa acumulada ao redor deles. Aqueça apenas a ponta redonda do bastão e só até ela absorver energia ígnea, mas de forma que o calor seja suportável pela pele do corpo. Portanto, alguns segundos próximo da chama da vela já são suficientes para aquecê-lo. Ele deve ficar morno, NUNCA QUENTE. E o seu manipulador deve testá-lo em si antes de aplicá-lo na pessoa que estará limpando. Essa preocupação para que um recurso curador não venha a causar dores ou queimaduras na pessoa que está tratando. O bastão de vidro, quando aquecido, puxa para seu interior toda a energia negativa acumulada ao redor dos chacras e as descarrega no meio ambiente, mas já partidas, impedindo que elas tornem a se condensar, pois são arrastadas pelas correntes eletromagnéticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *